/*SLIDES ----------------------------------------------- */

news

O mirante dicadinha - Cartão postal de Capitólio




Fomos lá ver o tal mirante na beira da rodovia. De fato, é bem perto da rodovia mesmo (e sim, é numa curva). Da rodovia você enxerga a cachoeira, mas para o mirante, tem que andar por uma trilhazinha suspeita (foto ao lado).

Tipo, o mato cresce ao redor, então você pode ser picado por uma cobra (ou coisa parecida).

Existem duas trilhas ali. Uma vai para o mirante e a outra vai  para a continuação da cachoeira, que é uma corredeirazinha muito gostosa.


Do ladinho do mirante.
Ficamos lá um tempinho. E como já estava escurecendo (fomos num dia nublado, né), fomos logo para o mirante tirar algumas fotos e depois fomos caçar nosso jantar (passamos o dia praticamente comendo biscoito recheado, estavamos famintos).

Morrendo de fome, fomos para o Kanto da ilha, restautante romântico que programamos de jantar. Para  a nossa surpresa, o Kanto da ilha é uma rede de um tanto de coisa lá... e como nós jogamos no google "Kanto da ilha", ele nos mandou para a pousada Kanto da ilha, que é uns 8km de distância do restaurante.

Nisso eu já tava tão cansada que desisti de comer num lugar chique, até porque já tava com uma cara péssima. Mas como o pessoal dessa pousada nos indicou ir no Huds, restaurante da família Kanto da ilha, dentro do condomínio Escarpas do lago e que era mais perto do que o restaurante Kanto da ilha, corremos para lá.




Nossa experiência no Huds...

Lugar lindo, na orla de um lago artificial e com um atendimento excelente. Chegamos lá e pedimos uma Scarpas (25,00) e fomos olhar o cardápio.

Nossa intenção: Pedir uma porçãozinha e um prato principal. Dica: o cardápio está no site deles.

A cerveja chegou. De cara já notei que o garçom não sabia como se serve cerveja de trigo. Ok, não sou uma cliente chata (até porque nunca discordo com quem faz ou serve minha comida). Deixei esse detalhe de lado. O sorriso do garçom durante o atendimento era muito acolhedor.

Começamos pedindo só a porçãozinha, para dependendo do tamanho, escolher o prato principal.

Tomando uma Scarpas Weinzen na orla de Escarpas

Nossa escolha: Carne na lata com mandioquinha, receita da mamãe (R$ 42,00).

Nossa intenção era sair de furnas e nos alimentamos de peixe (ou seja, comer a comida típica daqui), mas o cara colocar no cardápio a receita da mamãe dele me encantou, pedimos e veio um prato farto (que não era necessário um prato principal) tão bonito que dava dó de comer.

Vou colocar na minha lista de casamento uma travessa de porquinha igual essa

Deveríamos não ter comido: ou a Dona Aparecida (mamãe) cozinhava mal ou nós simplesmente estávamos comendo um pernil frito requentado. Nossa, que carne embuchada... sem sabor... dura! Já comi carne na lata varias vezes e aquilo nunca foi guardado na lata não (ou era só uma lata vazia). E aparentava muito ser requentada: ao cortar a carne, você percebe o quanto ela foi frita, pela espessura da crosta dela, ou seja, ela passou um bom tempo na frigideira (como tem que ser, se o prato é servido frito), mas pelo tempo que o prato foi servido e o tempo que a carne leva para ser frita em todos os lado dava para saber que foram tempos diferentes. A carne veio rápido demais para nossa mesa.

E para completar, a carne não estava quentinha! Ela só foi esquentada no micro-ondas.

E não bastasse isso, a mandioca não tava desmanchado, tava seca e dura, gente vocês nem imaginam a decepção.

Para tentar amenizar a coisa, pedimos qualquer molho que pudesse ser usado para molhar a carne. O garçom respondeu que o prato era sem molho, mas veria o que poderia fazer. Passou um tempinho e ele trouxe molho barbecue para a gente. Nós realmente tentamos comer aquilo, mas não dava. Tava muito ruim. Deixamos metade do prato lá.

Vi que muita gente vai lá e pede uma porção de batatas fritas (por causa do preço, provavelmente). Eu acho meio desproporcional você ir num lugar desses e comer batata frita (que você pode comer na esquina de qualquer bar), mas essas pessoas que pediram fritas tiveram uma refeição melhor do que a nossa. Decepção total esse lugar (só salva o atendimento)

Pedimos uma Scarpas para tomar no restante da viagem e rumamos para o Mirante de Escarpas do Lago.



Durante o caminho fiquei impressionada como lá, sendo um condomínio de luxo, tem lixo nas ruas como em qualquer outro lugar.

A impressão que tive na internet sobre escarpas se confirmou na minha experiência pessoal, Escarpas é um lugar de nome, mas com qualidade baixa.


Na volta paramos na capela para conhecer e depois rumamos para Guapé. No meio de caminho vimos a feirinha de capitólio, mas decidimos não parar para conhecer.

Como vocês podem ver, quase não nos alimentamos nesse dia. Então é sempre bom caprichar no café da manhã.


Voltar

Nenhum comentário:

Postar um comentário