/*SLIDES ----------------------------------------------- */

news

O passeio de lancha em Capitólio

No dia seguinte o cenário mudou completamente. Os dias anteriores estavam repletos de sol e água boa, mas justo no dia que planejamos ir para Capitólio, o dia amanheceu com um temporal. Desistimos na hora de nossa programação. O risco de tromba d’água nos assustou muito.

É certo que quando as condições climáticas não estão favoráveis, eles encerram todas as atrações, então nem nos demos ao trabalho de sair da cama já que a chance de chegar lá e estar tudo fechado era grande. Preferimos a certeza de ficar seguros em casa. No dia seguinte... ainda esperamos um tempinho até o céu limpar mais e fomos... mas fomos com certo receio, porque ainda tava com clima chuvoso.

Partiu pegar a balsa.
Nossa cara de felicidade assim que chegamos no porto. Sabe de nada inocente

Tudo em Guapé é pertinho (até as cachoeiras distantes) então fomos para balsa, isso era umas nove da manhã... As 11:30 ainda não tínhamos conseguido fazer a travessia. A balsa harmonia havia quebrado e estavam usando a balsa reserva, que demora o dobro de tempo para fazer a travessia.

A esquerda você vai para Capitólio. A direita para Terramare
Funciona assim: O porto não é um local organizado. Já vá sabendo disso. Aí as pessoas chegam e formam um fila (por ordem de chegada) para fazer a travessia. A sorte é que como é um transporte muito utilizado pelos moradores (que inclusive não pagam passagem, os carros de fora pagam 6 reais), então as pessoas seguem eles.

Chegamos e tinha uns 14 carros na nossa frente. A balsa em questão (que além de ser lenta, carrega menos carros que a normal) só leva 6 carros por vez.

Aí é só fazer a conta. Considere que ela gasta 15 minutas para levar os carros e mais 15 minutos para voltar (trazer os carros de lá para cá). Então nós iríamos na terceira remessa e teríamos que esperar 60 minutos para chegar a nossa vez... mas, o que nós aprendemos na prática é que caminhões da prefeitura (nota: caminhões ocupam o lugar de 3 carros) tem prioridade. Esquece os 60 minutos... Foram 2 caminhões inclusive.

Ficamos 3 horas para fazer a travessia de balsa.. e isso é porque além disso tudo, descobrimos que um dos motores estava quebrado, aí justo na rodada antes da nossa a balsa foi parada temporariamente para manutenção.

Tá certo que depois disso a balsa foi bem mais rápida... mas foram três horas do nosso dia perdidos num lugar “abandonado” pelo governo.

Fizemos a travessia relembrando o espírito de que “é melhor viver isso, do que estar morto” e fomos para Capitólio... O foda é que isso mudou toda a nossa programação do dia (que apesar de tudo foi ótimo), mas que poderia ter sido perfeito.

Nem paramos no centro para fazer compras de artesanato, fomos direto para a ponte do rio turvo fazer o passeio de lancha (R$ 70,00).

O local das lanchas é tipo uma feirinha cheia de barracas. Aí você escolhe uma “empresa” para fazer o passeio.

Depois que já marcamos um horário com a “empresa” que escolhemos, descobrimos, numa conversa com uma nativa que começou quando eu falei que achava muito estranho um lugar como aquele não ter banco Itaú e que teve como resposta: “O turismo em Capitólio ainda é algo muito recente e nós ainda somos uma cidade muito de interior, cidade pequena mesmo, então as atividades para o turismo ainda são muito novas, muito improvisadas, tanto que parece que só a lancha do restaurante do rio turvo que é legalizada, o resto é tudo morador que aluga a lancha para o passeio.

Caramba, como que ninguém me avisa isso antes. Fazer um passeio como esse com uma empresa regularizada faz toda a diferença, tipo, se sofrermos um acidente, normalmente vai ter um seguro envolvido, o turista tem mais confiança que a manutenção do equipamento foi feita de maneira correta e muitas outras coisas mais... O foda é você conseguir se encaixar no horário da lancha do restaurante, pois ele é o mais requisitado (porque tem uma placa gigante, então todo mundo vai para lá de imediato), mas como os passeios tem vagas limitadas, o pessoal desiste de esperar e vai para as barracas.

E isso que ela falou faz todo sentido, afinal você tá numa rodovia, tem gente andando pela rua o tempo todo, o mirante da Dicadinha não tem estrutura nenhuma... enfim, você percebe que lá é tudo improvisado mesmo. Até o treinamento das pessoas da lancha é mal feito, é uma diferença gritante comprado aos locais de luxo que frequentamos.

Pegamos a lancha. Fizemos a primeira parada na lagoa azul. Lá tem um área em que as lanchas não podem entrar (e deveria ser assim em todos), então você desce e pode ir nadar.

Cachoeira Lagoa Azul
Surpresa: a água é “quente”. Bom, não é exatamente quente, mas não é fria, é uma água perfeita. Mas quando você chega na queda d'agua, a temperatura muda repentinamente. A água fica gelada. Mas em compensação o fundo é raso (ou seja, lugar para toda família).

Essa parte clara da foto é a parte rasa. Veja as pessoas em pé
Para ir embora, achei ridículo, tipo, ninguém vai te chamar e dizer que esta na hora de ir. Simplesmente não vimos ninguém da nossa lancha lá, então fomos para o porto e a nossa pilota tava lá, de cara fechada, como se estivéssemos atrasando o passeio. Achei um absurdo, ninguém especificou o tempo de parada, pensei que ela fosse chamar todos para voltar para  a lancha. Odiei esse momento.

Bola para frente, fomos para o cânions. Obriguei o Bruno a botar colete salvas vidas (ele queria nadar sem). O local é lindo, mas mesmo de colete fiquei com medo de pular lá...

Ficamos um tempinho lá, tipo, uns 10 minutos, e fomos para nossa última parada, a gruta dos tucanos (devido a chuva do dia anterior, não pudemos ir na cascatinha).

Beleza, chegamos no cânions dos tucanos... meu lugar preferido. Não tive coragem de atravessar a fenda, porque perguntei a pilota se podia atravessar a fenda e ela já falou de forma relativamente grosseira que podia ir, mas que não era para demorar, porque tínhamos que voltar logo.

Nossa, desisti na hora, fiquei nadando perto da lancha o tempo todo. E acabou que teve gente que foi atravessar a fenda, nadou por lá e voltou numa boa, mas como eu já tinha me sentido constrangida o suficiente quando eu “atrasei” o passeio da lagoa azul, preferi ficar por ali.


O que me deixou muito encucada, porque como estavam com uma parada a menos, deveríamos ter mais tempo nas paradas que fomos, mas o tempo tava muito curtinho, mas pelo menos na gruta foi diferente. Ficamos lá um bom tempo (acho que ele viu que estávamos com tempo de sobra), tempo até demais, que deveria ter sido distribuído igualmente entre as partes,  mas de boa. Mesmo com todas essas frustrações, a viagem estava sendo incrivelmente boa.

Mas fica um alerta: As lanchas passam muito perto dos banhistas, tipo, você esta bem nadando e passa uma lancha do seu lado. Achei isso uma falta de respeito, porque você tem que ficar o tempo todo alerta (vai que acontece alguma coisa). Deveria ser como na lagoa azul, que tem um limite até onde as lanchas podem entrar (mas a lagoa azul é propriedade privada né).


Voltamos para a lancha e rumo a ponte do rio turvo. Na volta, vimos a chalana estacionada. Ainda bem que fizemos o passeio de lancha,  a chalana presencialmente é bem menos do que eu esperava. Mas isso tudo esta ligado ao meu perfil turista, se tivesse com minha avó ou com criança, com certeza pegaria a chalana.

Passeio de lancha... momento de riqueza
No último link desta viagem, tem a nossa galeria de fotos com todas as imagens da viagem.

Voltar

20 comentários:

  1. Estou super curiosa p conhecer este lugar pq tenho visto tantas fotos bonitas. Da próxima vez que for ao Brasil vou tentar fazer uma visita. Este passeio de lancha deve ser ótimo mesmo.
    Abs, Marlise

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faça mesmo Marlise... Capitólio está se destacando como a "nova angra dos reis". Você vai amar!

      Excluir
  2. Também tenho visto muitas fotos lindas de Capitólio, ultimamente, e fiquei com muita vontade de ir. Suas dicas foram valiosas para já saber o que esperar do local! :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que curtiu Ana...Coloque Capitólio na sua lista de próximos destinos, você não vai se arrepender

      Excluir
  3. Post bem esclarecedor sobre o passeio! Tenho curiosidade de conhecer Capitólio, mas ficarei de olho nas questões que você apontou quanto ao passeio de barco e a travessia da balsa!
    Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim... a parte da travessia de balsa só te afeta se vier por Guapé.
      Não importa de onde venha, coloque Capitólio em sua rota, Zuca, bjos

      Excluir
  4. Interessante saber desse despreparo para receber turistas. Capitólio está no auge e eles precisam se organizar; se profissionalizar. Não tinha ideia disso tudo; uma pena estes percalços que vocês tiveram.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é... já está tão famosinha... uma pena ainda ser pouco preparada para o turismo... mas acredito que isso mudará em breve.
      Obrigada pela visita... venha sempre srsrsr

      Excluir
  5. O lugar parece lindo, mas aparentemente a desorganização e o despreparo na recepção do turistas seguem na mesma proporção do tamanho da beleza. Isso é ruim, pois pode causar problemas ao longo do tempo não é mesmo?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você usou ótimas palavras: o despreparo é proporcional a beleza... Espero que isso mude logo, pois o lugar é divino

      Excluir
  6. Adorei as dicas! Tenho visto fotos e dicas maravilhosas de Capitólio e a sua foi preciosa! Não sabia dessa deficiência para o turismo, achei que tivessem mais espertos nisso. Valeu muito a dica!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é... principalmente o fato de não ter bancos por lá (acho que essa é a pior parte)... Ainda bem que o Bruno tinha uma reservinha srsrsr

      Excluir
  7. Acredita que sou mineiro, já passei várias vezes por essa região, mas nunca tive oportunidade de turistar? muito menos fazer esse passeio. Mas quero muito e suas dicas me ajudaram bastante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, então tá na hora de conhecer! Você vai perder essa experiência ótima??? Vai que você vai amar, Rozembergue

      Excluir
  8. Nossa, que relato bacana, Capitólio está ganhado proporção, já conheço bastante gente que foi. Parabéns, muito bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, e eu acho que a tendência é essa cidade ficar cada vez melhor

      Excluir
  9. Muito bonito esse lugar! Estou planejando minha ida até Capitolio. Obrigada pelas dicas, elas vão ajudar deeeemais! hahaha. =)

    ResponderExcluir
  10. Oláá! Poxa, quanta confusão no início da viagem! Eu fui a Capitólio no ano passado e gostei muito. No entanto, fiz o passeio com a lancha do hotel mesmo, justamente, porque passamos pelo local de partida "oficial" e achei uma verdadeira zona. Então, preferi pagar mais caro e sair do hotel. Mas mesmo com esses perrengues valeu a pena, né? Parabéns pelo post!
    Abraços,
    Carolina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, valeu muito!!
      Cada minuto foi ótimo

      Excluir