/*SLIDES ----------------------------------------------- */

news

O que fazer em Capitólio


A primeira coisa a decidir é com qual meio de transporte você vai degustar Furnas. Você tem duas opções:

Passeio de chalana: A escolha pela Chalana deve ser para aqueles que preferem curtir uma navegação lenta enquanto petisca e bebe (no bar a bordo) em boa companhia (ideal para quem tem criança ou idosos). Passeio de três horas custa R$ 45,00 por pessoa, inclui 2 paradas com tempo adequado nos cânions e na lagoa azul (cerca de 40min). Um dos maiores pontos negativos desta atração é que ela não vai em todos os lugares que a lancha pode ir (que são lindos e imperdíveis). A chalana parte da Ponte Rio do Turvo (as margens da MG050) e os passeios acontecem a partir das 9h30 da manhã.

Chalana no fundo da foto

Passeio de lancha: As lanchas são imprescindíveis para explorar a represa. São mais radicais e luxuosas. O preço é em torno de R$ 70,00 por pessoa com direito a 4 paradas em pontos turísticos, tudo isso feito em 2 horas (Vale dos Tucanos, Cachoeira Cascatinha, Cânions Mineiro e Lagoa Azul) (o tempo de parada é menor que da chalana, eu acho). Mas você também pode alugar uma lancha para ir aonde você quiser por mais ou menos R$1.000,00 (diária), se você estiver num grupo de ao menos 8 pessoas, compensa muito, pois além de ser mais rápida (em viagem a gente precisa ganhar tempo) o passeio é mais privativo. A lancha sai da Ponte do Rio Turvo e os passeios são feitos por pilotos independentes. Ficam várias barracas na beira do rio para oferecer o serviço (aparentemente, a única lancha legalizada é a do restaurante).
Ps. Se alugar uma lancha, vale a pena conhecer a Hidrelétrica de Furnas e outros pontos turísticos que ficam na cidade de São José da Barra - MG


Você precisa saber que: As paradas são em locais com águas profundas (por volta de 5 a 10 metros, variando o local), mas você sempre recebe um colete salva vidas antes de nadar (se não te entregarem, exija um).

E fica um alerta importante tanto para as autoridades locais quando para os futuros turistas, pois muitos visitantes se arriscam nadando sem colete ou também o fato de que ouvi dizer que alguns pilotos (normalmente de lancha particular) dirigem enquanto ingerem bebida alcoólica e demais situações que, com certeza, colocam-nas em situações de risco. EVITE FICAR PRÓXIMO DESSAS PESSOAS.

Principais paradas – pontos turísticos

Lagoa Azul: O acesso pode ser pelo “mar” ou pela rodovia, às margens da MG-050, a 31 km da cidade, na pousada lagoa azul. Se for de barco, para subir até o alto da queda, existe uma taxa de R$10,00 que não compensa pagar pois não dará tempo de aproveitar muito bem (tempo de visitação dura mais ou menos 30 min (de lancha é menos tempo). Pela pousada o valor é de R$20,00. Nos fins de semana (e feriadões) existe um aquabar, onde são vendidas porções e bebidas.

Acquabar


Gruta dos Tucanos: Uma pequena fenda, que você chega de lancha e depois vai nadando dentro de uma gruta e sai num lago maravilhoso e cheio de aves (por isso o nome). Algumas pessoas praticam PsicoBloc (que é uma escalada sem uso do equipamento de segurança e sempre feito sobre aguas profundas) ou Cliff Jump (salto de um penhasco na água), é possível saltar da altura que desejar, mais tem que escalar solo antes (mas eu não recomendo isso de jeito nenhum. Em novembro morreu um jovem fazendo isso). Acessível somente de lancha ou você pode ir no mirante por terra.

Cascata Ecoparque: Uma das paradas da lancha, mas também acessível pela rodovia MG050. É um parque com camping, o day use custa R$ 30,00 por pessoa. Um lugar explendido, onde as pedras são uniformes (parece que cortaram com muito cuidado). É necessária uma boa caminhada até lá.Infelizmente, por condições climáticas, não pudemos visitar o local.


Além desses três pontos, tem também uma parada chamada Cânions, que é onde ficam os maiores paredões do pedaço. Não tive coragem de nadar nesse lugar.


Trilhas - Passeio inacessível em dias de chuva.

Além dos passeios via “H2O”, tem também os passeios terrestres. Existem várias trilhas no qual você pode passear, as mais conhecidas são a Trilha do Sol e o Paraíso Perdido. Normalmente, reserva-se um dia inteiro para esse passeio (mas uma tarde é suficiente). Leve água, repelente, protetor solar e ALIMENTOS. Caso você esteja indo em época de poucas visitações (dias de semana, por exemplo) e pretende almoçar no restaurante, assim que chegar, avise no restaurante que vai querer almoçar para eles se programarem.

Foto do site da pousada
Trilha do Sol: Distante 21 km de Escarpas do Lago, essa trilha fica na MG050 do lado esquerdo sentido Capitólio (próximo da ponte). O day use custa R$35,00 por pessoa. Na recepção (da pousada Trilha do Sol) tem uma lojinha de cachaças artesanais, onde você pode ver foto das cachoeiras e dos locais que podem ser visitados durante a trilha, que possui grau de dificuldade médio. A trilha é moderada apenas pelo fato da subida do final, no mais é bem tranquila. Pode ser realizada por crianças e idosos. A primeira cachoeira é a “No Limite”; a segunda é a “cachoeira do grito” (tem um poço fundo, algumas pessoas até pulam uma pedra no fundão do poço); e a terceira é a “poço dourado” que para acessa-la, você segue um riachozinho (que as vezes fica na altura da cintura). A poço dourado é cercada de paredão cheio de pedrinha empilhadas, bem místico!


Foto do Gilson - TripAdvisor
Trilha para o Paraíso Perdido: O local é um conjunto de 08 quedas, sendo que o acesso de uma para outra é um tanto quanto difícil/escondido de se chegar, daí o nome “paraíso perdido”. Quanto aos dois poços principais (pelo menos são os mais visitados): o primeiro um tanto quanto fundo, mas ótimo para banho; e o segundo, com o acesso por trilha num morro e por pedras, com uma dificuldade um pouco emocionante, pois você precisa se agarrar as cordas para “escalar” as pedras escorregadias (inclusive as pedras são marcas para que o visitante saiba o melhor caminho para ir). A entrada é de R$35,00 por pessoa e a entrada fica a uns 40 km da cidade de capitólio (na verdade, esse conjunto de cachoeiras fica em São João Batista da Gloria). Para chegar pegue a rodovia MG 050 até o km 321. Fique atento a uma placa vermelha escrito Paraíso Perdido que indica a entrada. Dali são mais 4,5 km de estrada de terra. Possui local para camping por R$70,00 a diária. Lá tem churrasqueira, mas você tem que levar a grelha ou o espeto. Nota: Talvez para crianças não seja muito seguro.
Se você seguir toda a trilha, você pode chegar a Cachoeira Paraíso Proibido. Lugar extremamente lindo, mas não muito divulgado. É uma continuação do Paraíso Perdido, mas em outra propriedade.


Mirantes – Visitação 0800

Mirante dos Cânions | Cachoeira da Dicadinha: O local fica literalmente no meio da estrada (Km 312 da MG 050) e não há qualquer sinalização ou indicação dele, mas você vai saber onde é pela quantidade de carros estacionados no local. Este micro "estacionamento" está a uns 150 metros do mirante (você vai por uma trilhazinha). A vista é muito bonita, mas o lugar é improvisado, sem qualquer preocupação com segurança (ainda mais que é bem próximo de uma curva da rodovia). Grande vacilo do governo. Muito cuidado ao tirar selfies! Dependendo da época, existe um pessoal que faz bungee jump lá. Do outro lado da rodovia tem a Cachoeira da Dicadinha, uma das poucas com visitação gratuita (e por isso está sempre lotada). Algumas famílias vão para passar o dia lá, até porque, subindo o fluxo das aguas existem várias cachoeiras ao longo de 6 km para serem exploradas. Ps. Soube que esse lugar será fechado em breve.

Este mirante é o cartão postal de Capitólio. Parada Obrigatória para fotos.

Mirante Cume Pedra do Chapéu | Trilha do Morro do Chapéu: De cara você precisa saber que é possível chegar no cume de carro. A estrada é de terra, carro normal sobe, porém com alguma dificuldade, o ideal é carro 4x4. Existe o Danilo, que conhece tudo da área e leva os turistas ao pico (Wsp 037-99155-1400). São aproximadamente uns 9km até o Pico. Este é o ponto mais alto do município, possui a melhor vista da região e está a 1.293 metros de altitude. Dele é possível avistar boa parte do Lago de Furnas e algumas cidades por ele banhadas (dá para ver toda a serra em 360 graus). O topo é formado por uma chapada com vegetação típica de cerrado, ambiente do tamanduá-bandeira e do lobo-guará. Uma dica é ir umas 17:00 para ver o pôr-do-sol que é espetacular!

Tem também o Mirante de Escarpas que fica dentro do condomínio e em frente a um resort. Para ir, você precisa estar de carro.

Outros points

Pedreira Lagoa Azul: Lugar secreto bem na MG-50 que esconde uma beleza magnifica. Localizada na cidade de São João Batista do Glória, vizinha colada em Capitólio, tem acesso por uma estrada de terra bem ruim, mas que compensa a visita a uma antiga pedreira que foi desativada devido a invasão da água que formou um lindo lago de águas cristalinas.

Cachoeira do Quilombo: Também localizada em São João Batista do Glória, sua vantagem é que é um dos poucos lugares gratuitos. Para acessa-la, você precisa estar de veículo 4x4 pois é necessário andar sobre um riacho, o que parece bem legal pois lembra das propagandas de carros 4x4. Mas como nosso tempo erra curto, demos preferência a atrações mais conhecidas da região.

Praia Artificial Municipal Domingos Gonçalves Machado: Fundada em 1988 e fica dentro do perímetro urbano, no final da Rua São Sebastião. É banhada pelo Rio Piumhi e possui 24.895,12m². O local contém quadras poliesportivas, calçadão para caminhadas e ampla área para realização de grandes eventos.


Parece que aqui também tem uma fazenda utilizada pelo IBAMA para recuperação de animais silvestres. Mas eu não descobri onde era.

Nota: Capitólio também tem a Cachoeira Serra da Mata/Cachoeira do Rio Turvo/ Cachoeira Fecho da Serra, que é muito bonita de se ver, mas muito perigosa devido à grande força da queda e por esse motivo, não muito visitada. Lugar sem infra.

Voltar

Nenhum comentário:

Postar um comentário