/*SLIDES ----------------------------------------------- */

news

Feira hippie de BH - Feira de artesanato


A feira hippie é o reduto de tendências de Belo Horizonte. Quer saber o que está na moda, basta vir dar uma volta na feira para saber.

Créditos universidadedocotidiano
Ela é bem maior que isso!
Separei aqui os segredos que só quem mora em BH conhece rsrsr. Confira!

De cara, você precisa ter em mente que ao contrário de seu nome, a feira não se caracteriza por artesanatos e muito menos por coisas hippies. Você vai encontrar aqui o que encontraria em qualquer loja normal, de roupas a móveis, aqui tem de tudo (tem até quem vende filhotinhos)... e tudo alinhando com o cenário globalizado, exceto o shopping no chão. 

Você vai ir e voltar meio as barracas
várias vezes no mesmo dia... e ainda assim, não conseguirá
ver de tudo o que ela oferece
Vou tentar explicar para você, como ela é organizada: A feira está montada no meio - no sentido litoral da palavra, da avenida Afonso Penna (todo domingo eles interrompem parte do trafego de carros na rua), bem ao lado do Parque Municipal. 

E ao longo deste imenso quarteirão, as barracas estão divididas por segmento: existe o setor de calçados, moveis, roupas, bijus, enxoval... é bem fácil identificar a transição de um setor para outro pela cor da lona da barraca... O único setor que estão subdistribuído é o de alimentação: são 3 áreas dedicadas a comidas típicas de diversos estados, sendo uma em cada extremidade da feira e a outra no meio.

E aí tem duas áreas que não estão expostas em barracas, que é o setor de quadros (pinturas de artistas, que inclusive, podem pintar um quadro seu na hora) que estão na calçada do Parque Municipal; e o shopping no chão, que é a parte minoritária dos hippies, que fica na outra lateral da feira: sobre um lençol estendido no chão, eles expõem suas peças feitas de pedra polida e arames moldados. São verdadeiras figuras! Andarilhos de verdade. Sinta-se a vontade para bater um bom papo com eles e descobrir a história de cada um.
Foto retirada do site TripAdvisor
Agora, se seu interesse é ter um bichinho de estimação, na extremidade da feira (do lado do mercado das flores, porem em sentido oposto, ficam pessoas avulsas vendendo os filhotes de suas crias (alguns estão doando srsr). E é nessa área (na rua Bahia) que estão várias agencias bancarias, caso você precise sacar dinheiro.

Quanto aos expositores de barraca, é bom explicar que essas pessoas não são simples artesãs: são profissionais . Muitas têm lojas próprias (algumas com filias), mas possuem essa simplória barraquinha na feira porque aqui é o ponto de encontro das vendas em BH, é a oportunidade de vender para turistas ($$$)... Mas não se preocupe, as peças não são caras, possuem um preço que podemos chamar de "justo".

Sei que isso pode de certo modo, diminuir o encanto de adquirir um produto de feira (que deveria ser local e artesanal), mas consequentemente, por não serem peças de fato artesanais, como beneficio, nós temos peças padronizadas e de qualidade adequada

As peças aqui são boas e feitas em grande quantidade, mas não se engane, o número de peças vendidas são infelizmente limitadas (pois não dá para levar uma loja inteira para uma barraca). Logo, você precisa saber que se você vê uma peça bonita, dependendo do horário, deve comprar imediatamente... pois se você deixar para comprar depois, corre o risco de quando você voltar, o estoque daquela peça já pode ter acabado. 

Vou te explicar o porquê disso: A feira é bem grandinha (uma das maiores da América Latina, com 2.500 barracas), então, se você for comprando tudo de cara, não vai ter dinheiro que aguente. Com isso, as pessoas acabam andando pela feira toda, para reconhecer o território e avaliar o que é bom e o que de fato vale a pena comprar (além de comprar os preços) e depois fazem todo o trajeto novamente para enfim poder fazer suas compras. É quase um ritual.

I'm just me... comprando berloques falsos
Por isso é imprescindível que você venha com tempo de sobra aqui. Aqui é onde se pratica o verbo garimpar. Em outras palavras: reserve o domingo todo para vir a feira e passar o restante do domingo no parque. Mas saiba que todo domingo, a feira receba em média 80 mil pessoas, então se você é o tipo de gente que não gosta de povão, acorde bem cedo, pois as 9 horas ela já estará lotada. Neste caso, o melhor horário para ir a feira é por volta de 6 da manhã.
Ainda neste assunto, saiba que são nos momentos finais da feira que você consegue um preço melhor, pois para não ter que voltar com as peças para casa, os vendedores estão mais propensos a dar desconto (é uma espécie de liquidação velada). E fica a dica: sua maior moeda de barganha é a simpatia.

Anota aí outra dica que você precisa saber para realizar o ritual com perfeição: As barracas são a primeira vista, muito parecidas entre si. Então se você gostou de uma blusa, tente marcar pela referencia de algum prédio perto para que você consiga achar a barraca depois (não adianta pegar cartãozinho... não é muito eficaz não).

E já que falamos de criar um ponto de referencia para a barraca, se você vai com amigos, é bom também marcar um ponto de encontro, caso vocês se percam (minha família sempre marca em frente aos correios, srsrsr).

Preciso ser rico para ir a feira de BH?

Aqui tem uma variedade imensa de produtos: pode se preparar para gastar, pois é difícil não comprar por impulso aqui. Quantos aos valores, aqui tem produtos de todos os preços, só considere que aqui é uma feira turística, então as pessoas não cobram tão barato quanto se imagina (mas ainda assim, é um preço justo).

Já fica minha dica financeira para você, traga dinheiro vivo e picado! A maioria das barracas aceitam cartão, mas pagar no dinheiro costuma ser mais barato e pagar com notas picadas de 5 e 2 reais pode te dar vários descontinhos (mesmo sem você pedir). Isso é porque o pessoal paga tudo com notas de 100 e 50 reais e acabam com o troco dos feirantes, então os vendedores amam quem paga com notas pequenas.

Exemplo: Se o produto custa R$20,00, você oferece R$18,00 e eles tendem a aceitar sorrindo (porque eles sabem que você vai dar pelo menos uma nota de R$2,00).
Leve sua bolsinha de moedas

Look do dia

Infelizmente, por ser um encontro de povão disposto a gastar dinheiro, é bem comum a presença de delinquentes. Normalmente são "criOnças" de 10 a 14 anos que andam no meio da muvuca, abrem sua bolsa e você nem percebe.

Mas não se preocupe, isso não é tão ruim a ponto de desmotivar alguém a ir a feira. Acredite em mim.
Feira é lugar de ir simplesinha

Logo, a escolha da bolsa adequada é essencial para ir visitar a feira.  Minha recomendação é ir com uma mochila vazia (pois ela voltara cheia de compras) e andar com ela sempre virada para frente. (na foto não parece, mas minha mochila sempre estava na frente da minha barriga).
 
Tirando essa parte, você pode ir de calça de lycra (bem coladinha ao corpo), sapatilha e uma "brusinha", de forma que fique fácil experimentar roupas e calçados por lá (pois você vai fazer muito isso lá). Inclusive, o bacana é você ir com um top por baixo da blusa, para poder tirar a blusa a vontade.

Bote um boné na cabeça também, porque aquilo lá e um forno! Acaba sendo o terror das chapinhas, porque não tem como o couro cabeludo não suar, estragando a raiz do cabelo chapado ^^ Nem preciso citar sobre o uso de protetor solar, né.

 E é isso meu povo. Ai sair da feira, aproveite para ir conhecer o Parque Municipal e o MAO, que eu vou citar em outras postagens.

Como ir para a Feira Hippie de BH


Já ia me esquecendo da última e importante dica para dar para vocês: Venham de Uber (e usem o código de descontos do blog) ou de ônibus (não venha de carro, não tem lugar para estacionar, a não ser que você pague caro por isso). Se vier de ônibus, não se preocupe, porque aqui tem ônibus que vão para todo lado da cidade, mas o problema é que domingo o quadro de ônibus é bem reduzido. Eu particularmente, só vou de ônibus e SE estiver com muita coisa para levar, na volta eu pego um Uber. Compensa muito. Fica a minha dica sincera para vocês. Se você nunca pegou Uber, entra aqui que eu explico como é.


Endereço: Av. Afonso Penna, s/n (mas fica exatamente ao longo de toda a lateral do Parque Municipal)

Horário de funcionamento: Todo domingo, faça chuva ou faça sol, de 06:00 as 15:00

Entrada: Livre
Acessibilidade para deficientes: Baixíssima.

http://www.bas2.com.br/2017/06/uma-viagem-por-belo-horizonte-e-regiao.html



Nenhum comentário:

Postar um comentário